10 de dezembro de 2013

Como cuidar de seu Jardim Planetinha:

Cuidar do Jardim Planetinha é muito fácil  :)


O mais importante é manter sempre úmido, mas sem encharcar, porque o musgo gosta muito de locais úmidos e abafados.


Por isso mesmo você pode manter seu Jardim Planetinha sempre fechado!  Então nem precisa se preocupar, pois a água se evapora e se recicla sozinha dentro desse mini-ecossistema. Além disso, através da fotossíntese, a planta produz o oxigênio que vai usar em sua respiração. É tudo muito sustentável dentro desse vidrinho!


Às vezes, a cada um ou dois meses, você deve verificar se permanece em seu jardim o aspecto de terra grudada no vidro. Se aparentar desgrudada, você deve abrir e pingar ou borrifar algumas gotinhas de água, para repor a umidade perdida.

* Se a tampa for de rolha, este processo pode se acelerar,  já que a cortiça deixa uma quantidade mínima de água evaporar ao longo do tempo.


Você pode também querer ter seu mini jardim aberto, tomando ar de vez em quando. Lembre-se de repor, com algumas gotinhas, a água que pode ter evaporado!



VOCÊ SABIA?
O musgo é, por natureza, uma planta de proteção.
Ele nasce preenchendo e ocupando a superfície do solo, dando proteção a ele. 


A Peperômia, através dos Mini Jardins com musgo, traz um pedacinho da proteção da Natureza para ocupar uma mesa na sua casa, no seu escritório, para dar de presente e para carregar no peito, bem pertinho do coração.









Para aprender a fazer seu Terrário de Musgo e receber outros presentes da Peperômia, acesse:
>>>Curso Online de Terrários Planetinhas






19 de outubro de 2013

Com as crianças


Quem tem criança por perto vai se divertir, aprender, colorir o lar e ainda introduzir com facilidade mais verde na alimentação dos pequenos.


É só seguir o passo a passo para ter em casa uma mini-horta suspensa muito charmosa! E alguns brotinhos de verduras para incrementar os pratos :)







Para fazer uma mini horta suspensa de balões você vai precisar de:
- potinhos plásticos (de iogurte e afins);
- redinha que vem com as frutas;
- barbante;
- balões de festa;
- tesoura;
- uma ponta metálica que possa ser aquecida, para furar plástico;
- terra para jardim;
- filtro de café (usado);
- borrifador com água;
- sementes de verduras – dê preferência para as que não foram tratadas com aditivos químicos (agrotóxicos) ou que trazem informações como ‘ideal para brotos’ ou ‘baby leaf’.  






Como fazer:

Perfure os potinhos plásticos em 4 pontos laterais (para pendurar) e no fundo (para escorrer o excesso de água);  
Encha um balão de ar. Pode encher só parcialmente, de forma que fique proporcional ao tamanho do pote de plástico;
Corte dois pedaços de barbante em um tamanho que possa dar a volta por cima dos balões formando um X, amarre as pontas em quatro pontos da redinha; 


Corte quatro pedaços de barbante um pouco menores. Eles vão ligar o potinho plástico aos barbantes do balão, passando por dentro da redinha;


Amarre-os no copinho através dos furos;




Encaixe o balão entre os fios;


Cubra o fundo do pote plástico com um pedaço de filtro de café;



Encha o potinho com terra, sem pressionar e deixando um espaço de quase 1cm entre a superfície de terra e a borda do pote;


Cubra com uma camada de sementes, e depois cubra as sementes com uma camada fina de terra peneirada;


Regue com borrifador todos os dias, mantendo a terra sempre úmida, sem encharcar;


Em alguns dias deve acontecer a germinação das sementes;


Você pode querer trocar os balões nesse meio tempo, conforme eles forem murchando ao longo dos dias, o que torna seu jardim ainda mais dinâmico com a troca de cores.
De sete a dez dias, quando os brotos tiverem alcançado uma altura de 10cm aproximadamente, estarão prontos para serem comidos como complemento da salada;



 Nós entendemos que uma mini-horta como esta não vai encher um prato de comida, mas com certeza estimulará o interesse das crianças (pequenas e grandes) pelos alimentos vegetais e orgânicos, o que é um ganho para a vida inteira.

Bom apetite :) 










17 de julho de 2013

Jardim de Suculentas

Os jardins de suculentas da Peperômia não só são feitos para durar, como também para ficarem mais e mais bonitos conforme o tempo passa!

Em setembro de 2012 reformamos essa caixinha e plantamos esse jardim de suculentas abaixo.
Era um presente.





Nove meses depois, tivemos o privilégio de encontrá-lo super bem tratado, e com essa aparência aí abaixo. Veja como cresceu, olha que bonito!





19 de junho de 2013

Áreas arborizadas: aumentam a expectativa de vida, o índice de felicidade e reduzem a criminalidade

Mais um exemplo de como as plantas beneficiam a vida das pessoas:




O Prof. Frances Kuo, da Universidade de Illinois, conduziu uma revisão de vários estudos sobre os efeitos de árvores e parques nas populações das cidades.

A pesquisa mostra que as pessoas têm relações mais felizes e melhor desempenho em testes quando vivem em bairros mais arborizados. Acreditam que viver perto de parques e outros espaços verdes é essencial para o nosso físico, psicológico e bem-estar social.

Ruas arborizadas também incentivam a uma menor taxa de criminalidade e de certa forma cria uma atmosfera mais civilizada, mesmo em áreas pobres, os investigadores encontraram.

Prof. Kuo disse: "Em nossos estudos, pessoas com menos acesso à natureza mostra a atenção relativamente deficiente, função cognitiva baixa, a má gestão das questões relacionada a acontecimentos diários e baixo controle do impulso".

Ele acrescentou: "A relação entre o crime e a vegetação é muito clara: mais árvores, menos crimes. A vegetação incentiva as pessoas a utilizarem os espaços fora de suas casas, que prevê uma forma natural de vigilância".

Outros estudos mostraram que o nível de saúde poderia ser "previsto pela quantidade de espaço verde dentro de um raio de uma milha".

Já no Japão, outra pesquisa também descobriu que as pessoas mais velhas viveram por mais tempo quando suas casas estavam próximas de um parque ou outro espaço verde.



Em uma conferência da Associação Americana para o Avanço da Ciência em Chicago, um estudo mostrou que a presença de árvores pode reduzir a criminalidade em até sete por cento.

Crianças com transtornos de déficit de atenção também se comportaram melhor depois de uma caminhada em um parque em comparação com aqueles que se exercitavam em áreas internas ou sem árvores, foi a avaliação encontrada.


Fonte: http://www.treesforcities.org/

14 de junho de 2013

Revista Vida Simples

jun, 2013



"Cheguei a achar que estivesse atrasado para a revolução, mas a Leticia me convenceu do contrário. Ela se apresentou como Leticia Momesso e disse que fazia jardins que cabem em qualquer lugar. Quando cheguei na Peperômia - empresa que ela criou para abrigar o projeto -, quem me recebeu foi o Jorge Ben Jor, no rádio: "a terra é sua nutriz e receptáculo. Sua força ou potência está inteira, se ela é convertida em terra".
O plano de Leticia é aproximar as pessoas e as plantas e, a partir dessa relação, retomar uma forma saudável de viver nas cidades. "Principalmente em São Paulo", disse, "onde as pessoas carecem de saúde e de contato com a terra". Com as oficinas de jardins, o projeto prova que, para plantar, basta querer. Vi jardins plantados em sofás e até em pingente de colar. E aprendi: plantar une as pessoas. Com mais hortas, os laços comunitários correriam sério risco de se fortalecer."





10 de junho de 2013

Cascas de ovos e embalagem de café para plantar temperos

Domingo, 09 de junho, saiu um 'faça você mesmo' de horta com materiais reutilizados, sob orientação da Peperômia, no jornal O Estado de São Paulo.

Nasce uma horta
Leticia Momesso, do ateliê Peperômia, ensina a reaproveitar cascas de ovos e embalagem de café para plantar temperos

 


Vamos publicar aqui o passo a passo com adição de alguns detalhes que, não sabemos por que motivo, estão omitidos no jornal:

1- Você vai precisar de cascas de ovos (podem ser substituídas por potinhos de plástico, como de iogurte), areia, terra e sementes. Faça furinhos no fundo do ovo usando um alfinete e coloque um pouco de areia. Preencha com terra e coloque algumas sementes. Coloque uma camada fina de terra peneirada por cima e regue.

A terra deverá permanecer úmida, sem encharcar. Como as germinações são frágeis (são bebês de planta), sugerimos regar sempre com borrifador.



 2- Espere a muda atingir cerca de dez centímetros.
Tenha em mãos: uma embalagem plástica de café,  pá de jardinagem, manta de drenagem, pedriscos, terra adubada, areia, grampeador, um fio resistente (aqui usamos linha encerada) e algo para furar plástico, como um arame para esquentar ou um aparelho de solda, que fica bem quente quando ligado na tomada.

3- Vire do avesso a embalagem de café, dê algumas voltas em sua borda e grampeie. Faça furos no fundo, para drenagem do excesso de água, e nas bordas, para pendurar depois.

4- Cubra o fundo do saco com um pedaço de manta de drenagem.

5- Coloque uma camada de areia por cima da manta e cubra com terra.

6- Com cuidado, quebre a casca do ovo e acomode na terra. Se estiver usando uma embalagem plástica para a muda, remova a embalagem.

7- Coloque mais terra, até cobrir a casca de ovo, que com o tempo vai virar adubo.

8- Coloque os pedriscos em volta da muda.

9- faça as alças usando o fio e os furos das bordas e pendure em local que tome sol por algumas horas por dia. Regue com frequência.

10- Para esta demonstração, usamos sementes de salsinha e cebolinha.



Esperamos que você também faça uma boa horta! O sabor dos temperos orgânicos e recém colhidos é sempre imbatível! =)


11 de abril de 2013

Parada do Sofá

Os bastidores do Sofá Para Picnic... =)



Recebemos o sofá feio e sujão. Limpamos e retiramos o fundo embaixo, e surgiu um monte de objetos de dentro dele: pentes, brinquedos, caroços de azeitona, desenho de criança, bilhete do síndico, tesoura, moedas, filipeta... Meio nojenta essa primeira parte aí. Mas depois melhorou.


Começamos a pensar nos objetos que usaríamos para ajardinar o móvel e, como é de nosso feitio, demos preferência à escolha de objetos reutilizados. Foi assim que sacos de café, de ração de cachorro, de ração de boi, bandejinhas de isopor e outros pedaços de plástico fizeram a estrutura criada para o suporte das plantas.



O sofá foi limpo e preparado no ateliê da Peperômia, mas sabíamos que não era ali que ele seria finalizado. É que para passar pelo portão e portas da casa o sofá tinha que ser virado, e não poderia ser virado logo que recém plantado, então tínhamos um desafio... Que resolvemos de uma forma bastante divertida: Uma vaga viva, com churrasco (com prato vegeteba separado do prato de carnes - respeito à diversidade!) e o plantio no sofá. Assim, não só completaríamos a obra em espaço público, dando força ao propósito do projeto, como também estaríamos cercadas de amigos. E assim foi. E foi bem divertido :)



O Sofá Para Picnic veio a ser uma crítica ao formato das praças recém reformadas na cidade, onde não há grama para sentar, não há picnic, não há espaço para interação com a natureza, para colocar o pé na terra. Mas veio com uma crítica poética, trazendo consigo um convite sutil e uma cesta de flores.

Quando ficou pronto e as pessoas em volta, curtindo o churrasco, diziam “que vontade de sentar nele!”, sabíamos que estava alcançado nosso objetivo. 



A equipe Peperômia escalada para esse projeto foi composta por Leticia Momesso e Raquel Thomé.